Stefanie Gercke

    Volto para África

    Stefanie Gercke
    München: Knaur, 1998
    460 S.
    ISBN 3-426-66031-8
    (Edição original de bolso)

    Henrietta, uma jovem alemã de 20 anos está apaixonada por David, o filho de um diplomata africano. Para contrariar a relação entre o jovem africano e a filha, os pais de Henrietta mandam-na para casa do tio Hans na África do Sul. Os pais de Henrietta pensam na estada na África do Sul como um castigo que a trará de novo à razão. Mas para Henrietta, foi a concretização de um sonho: voltar à sua querida África, onde tinha nascido numa ilha.


    Contudo o seu sonho africano vai-se tornando gradualmente num pesadelo. Não encontra a África dos seus sonhos, mas sim uma África racista, onde o sistema do apartheid transforma os sul-africanos brancos e negros em inimigos viscerais. Logo à chegada à África do Sul, a jovem questiona-se sobre a enorme injustiça que milhões de negros têm de suportar. Rapidamente se apercebe de como o sistema do apartheid é ameaçador e omnipresente, estendendo os seus tentáculos por todo o lado.


    Contudo, Henrietta recusa comprometer-se e comportar-se como os restantes brancos. Vê-se perseguida tanto por familiares próximos (Gertrude, Carla…), como pela polícia do regime sul-africano, que suspeita de ligações com um "terrorista" do ANC chamado Cuba Mkize. Oito anos depois de ter chegado à África do Sul, consegue escapar por pouco às malhas da rede da polícia sul-africana e voltar a Genebra. Também o marido deixa a África do Sul, sua terra natal, para se reencontrar com a mulher.

    Stefanie Gercke: Ich kehre zurück nach Afrika
    (Volto para África)

    Este romance autobiográfico é uma visão crítica de uma alemã sobre a sociedade sul-africana dos anos 60, quando o apartheid estava no seu auge.Leia mais ...