Ein unsichtbares Land

Resumo

Um país invisível. Romance de família

Stephan Wackwitz:
Ein unsichtbares Land. Familienroman
Frankfurt am Main: S. Fischer, 2003
285 S.
ISBN 3-10-091055-9
Edição de bolso: Fischer Taschenbuch Verlag, 2005

Um reencontro inesperado e uma história alemã: No início dos anos noventa do séc. XX, uma câmara fora de moda vai parar às mãos do dono por caminhos sinuosos e misteriosos. Pertence ao pai do narrador, de quase 80 anos, que, em 1939, com 17 anos, tinha de a entregar em alto mar entre Angola e a Argentina a um oficial da marinha britânico, antes de ser feito prisioneiro de guerra. Proveniente de zona de Auschwitz, da área fronteiriça dos Cárpatos entre a Polónia, a Áustria, a Hungria e a Alta Silésia, a família do pastor protestante de nacionalidade alemã e veterano da Grande Guerra, Andreas Wackwitz, emigrou em 1933 para África. A eclosão da II Guerra Mundial impediu o regresso. O filho mais velho, Gustav, passa sete anos a abater árvores num campo canadiano. A sua câmara, há muito esquecida, vai parar a um armazém em Londres, depois a Berlim e viaja pelo tempo durante meio século. Que imagens mostrará a película com quase 60 anos? Stephan Wackwitz, neto do emigrante, começa a contar uma história da sua família, que se estende por três gerações.

Fonte: Segundo a editora

    Comentário

    Stephan Wackwitz:
    Ein unsichtbares Land. Familienroman
    (Um país invisível. Romance de família)

    Marta Kijowska leu com interesse este romance, que conta a história da família do autor em três gerações em paralelo: a do avô, a do pai e a sua. Stephan Wackwitz entende a designação "romance de família" não apenas de uma forma literária, mas também como psicanalítica, no sentido freudiano, informa a recensora. Muito longe do "sonho nostálgico", o autor procura o "conflito intelectual" com o passado do seu avô tornado alemão, do seu pai como missionário na África do Sul e da sua própria juventude em 1968, observa Kijowska. A recensora recusa-se a fazer juízos de valor, contudo, a compreensão que demonstra na forma como fala do romance, que leu também como uma "viagem ao próprio passado" do autor, deixa transparecer muita simpatia.

      Links

      Die Zeit – Stephan Wackwitz   deutsch

      Artigo sobre "Ein unsichtbares Land" de 30/04/2003

      Fischerverlag.de   deutsch

      Sinopse e comentários na imprensa

      Litrix.de   deutsch

      Conferência literária alargada de Anne-Bitt Gerecke, Janeiro de 2004

      Perlentaucher   deutsch

      Recensões comentadas de vários jornais