Igualdade na economia global Questionando a globalização

Felwine Sarr
Foto (detalhe): Thilo Rückeis TSP © picture alliance
A globalização promove o comércio global – mas se no final todos os atores globais se beneficiam igualmente é uma outra questão.

O economista senegalês Felwine Sarr diz: a população africana não está integrada ao comércio global de maneira igualitária. Para lidar adequadamente com o conceito de globalização, precisamos questionar isso.


Entrevista com Felwine Sarr durante a Conferência “Ecos do Atlântico Sul” 2019, em Berlim:


Que papel a África pode desempenhar na economia globalizada? E como o continente pode permanecer fiel a si próprio e, ao mesmo tempo, se reinventar?


Orientar-se de pelas regras do Ocidente não pode ser a solução para a África. Ao contrário, uma “Modernidade própria” é necessária para criar a utopia – como Felwine Sarr descreve em seu livro Afrotopia: essa abordagem deveria refletir os valores e recursos do próprio continente, enquanto leva em conta, ao mesmo tempo, as demandas da Modernidade.