Como os monumentos moldam a cultura da celebração? Como eles podem se tornar locais de participação? O projeto “Moldando o Passado”, do Goethe-Institut, do Monument Lab e da Agência Federal de Educação Cívica, reúne iniciativas da América do Norte e da Alemanha.

Em destaque: Novas abordagens em museologia

“É preciso normalizar a presença para que artistas negros possam ser apenas artistas; para que eu não seja uma curadora negra, e sim curadora”, diz Keyna Eleison, diretora artística do Museu de Arte Moderna do Rio de Janeiro. Leia mais em “Curadoria é poder“.

George Juma Ondeng’ vom kenianischen Nationalmuseum, mehr im Artikel „Vorteile für beide Seiten“

Leia mais sobre o tema