Acesso rápido:
Ir diretamente ao contéudo (Alt 1)Ir diretamente à navegação secundária (Alt 3)Ir diretamente à navegação principal (Alt 2)
 Foto: Pedro Hamdan

Medo

Autoras e autores da América do Sul e da Alemanha investigam, em suas contribuições, a respeito dos medos mais determinantes para o tempo presente, bem como sobre suas origens e interferências na política e na sociedade. 

 


Medo de quê?



Política do medo


Desenhando o medo

Medo/Angst – uma performance da Companhia Ben J. Riepe

Dança

Alinhavar o medo do outro é o instrumento predileto de poder da nova direita populista, tanto na Alemanha como no Brasil. Medo/Angst, da Companhia Ben J. Riepe, investiga caminhos possíveis para enfrentar essas tensões sociais e políticas: no sentido de um questionamento sobre si mesmo e sobre o outro, de um confronto e da busca da liberdade na arte.

Mais


Medo em...

Como escritoras e escritores vivenciam a atual pandemia do coronavírus em todo o mundo e quais medos estão atrelados a essa situação? Continuaremos publicando aqui impressões de autoras e autores da América do Sul e da Alemanha.


Humboldt Talks


Pedro Hamdan, convidado a ilustrar essa edição da Revista Humboldt, é um músico e artista visual brasileiro. Formado em Design Gráfico, trabalha como ilustrador desde 2004. Há três anos desenvolve projetos que misturam fotografia e pequenas esculturas de cerâmica plástica, gravetos, folhas e sementes.

  •  Foto: Pedro Hamdan
  •  Foto: Pedro Hamdan
  •   Foto: Pedro Hamdan
  •  Foto: Pedro Hamdan
  •  Foto: Pedro Hamdan
  • Foto: Pedro Hamdan Foto: Pedro Hamdan
  •  Foto: Pedro Hamdan
  •  Foto: Pedro Hamdan
  •  Foto: Pedro Hamdan
  •  Foto: Pedro Hamdan
  •  Foto: Pedro Hamdan
  •  Foto: Pedro Hamdan

Outros temas

Latitude - Rethinking Power Relations Foto (detalhe): © Getty Images, Logo: Tobias Schrank

Repensando relações de poder
Latitude

O Goethe-Institut convida especialistas ligados à cultura e à arte de todo mundo para um diálogo sobre relações coloniais de poder, os efeitos das mesmas e sobretudo sua superação, seja através de discursos, entrevistas, artigos de opinião ou projetos de arte. Por um mundo decolonizado e antirracista.

Pensando o amanhã

O que a crise do corona significa para cada pessoa individualmente e para nossa sociedade? Intelectuais e artistas de todo o mundo respondem a essa pergunta no projeto “Pensando o amanhã” – tendo em vista o agora e o que virá depois. A historiadora indiana Romila Thapar inicia o debate.

Zeitgeister

Espíritos do tempo
Populismo

Através de conversas pelo mundo entre Budapeste, Cairo, Brasília, Nairobi, Moscou, Salzburgo e Zurique, propomos um debate sobre as narrativas correntes de populistas em diversos países do mundo.

Top