Conversa ECKHART NICKEL: HYSTERIA

ECKHART NICKEL: HYSTERIA Foto: Jork Weismann

sáb, 28.11.2020

Online

ÜBER.LEBEN.SCHREIBEN

Com a série ÜBER.LEBEN.SCHREIBEN – Narrativas sobre a crise e o futuro, serão apresentados romances de autoras e autores em língua alemã que tratam de cenários ou crises futuras. Nestes tempos de transformação, pausa e reflexão, o gênero de ficção científica está em alta. As distopias criam visões do futuro e, portanto, indicam perigos e desenvolvimentos indesejáveis. Livros sobre crises pessoais também têm grande procura no momento, pois descrevem como as pessoas lidam com situações inesperadas ou difíceis da vida. Como sobrevivemos às crises? Como a literatura nos instiga a pensar no futuro?
 
No dia 28 de novembro, Eckhart Nickel apresentará seu romance Hysteria em evento que terá a moderação de Robert Schade (leitor do DAAD, Porto Alegre, Brasil).

„Hysteria“ conta a história de Bergheim, que se depara com framboesas estranhamente inaturais numa feira ecológica. Ao tentar decifrar o enigma de sua peculiaridade e origem, o protagonista irá mergulhar cada vez mais fundo numa distopia culinária, na qual o natural só existe ainda como produto absolutamente artificial, pois o artificial já há tempos substitutiu por completo a natureza. Mas ninguém sabe disso. Somente graças a sua hipersensibilidade, Bergheim consegue perceber a assustadora transformação, para a qual vai em busca de explicações. Todos os sinais convergem para o Instituto de Culinária, onde ele reencontra Charlotte, sua antiga colega de universidade e namorada, que lidera o movimento "Vida sem vestígios". No Instituto de Culinária, Bergheim também topa com Ansgar, o terceiro elemento do velho triunvirato dos tempos de universidade, - e juntos eles descobrem indícios de uma trama de arrepiar ...
(Fonte: site da editora)
 

INSCRIÇÃO NECESSÁRIA


Eckhart Nickel nasceu em Frankfurt/Main em 1966 e estudou História da Arte e Literatura em Heidelberg e New York. Integrou o quinteto literário pop “Tristesse Royale“ (1999) e estreou em 2000 com o livro de contos “Was ich davon halte“. Nickel coordenou junto com Christian Kracht a revista literária "Der Freund", cuja redação era sediada em Katmandu. Atualmente escreve principalmente para o jornal Frankfurter Allgemeine Zeitung (FAZ) e seus suplementos  dominical (FAS) e cultural (Magazin). No concurso literário Ingeborg-Bachmann-Wettbewerb de 2017, com "Hysteria", o autor foi contemplado com o prêmio Kelag-Preis, que distingue a melhor frase inicial de obras literárias; "Hysteria" também integrou a lista de indicados ao prêmio Deutscher Buchpreis de 2018 e, em 2019, recebeu o prêmio Friedrich-Hölderlin-Förderpreis da cidade de Bad Homburg. (Fonte: site da editora)

Voltar