Acesso rápido:

Ir diretamente ao contéudo (Alt 1) Ir diretamente à navegação principal (Alt 2)
Curadoria 1© Goethe-Institut

PROGRAMA DE FORMAÇÃO
Curadoria para arte no espaço público

O Goethe-Institut Salvador-Bahia em colaboração com o Museu de Arte Moderna da Bahia – MAM-BA e o Centro Cultural Casa Rosa, realiza um programa de desenvolvimento profissional com foco em curadoria de artes visuais para o espaço público

Há alguns anos, o Goethe-Institut Salvador-Bahia vem abrindo espaço para artistas visuais que representam todo o espectro da população local (especialmente a comunidade LGTBQ+, pessoas negras, mulheres, pessoas perifericas), que abordam temas relevantes para a sociedade civil em seus trabalhos e os apresentam, juntamente com os artistas residentes da Vila Sul, no próprio espaço de exposições do instituto.
 
O ano eleitoral de 2022 é o momento certo para mover as obras artísticas para fora do espaço da galeria e para a esfera pública, a fim de mostrar os vários confrontos temáticos a um público ainda mais amplo e estimular um discurso público. Em um contexto social (pós)pandêmico marcado por uma hiperconexão digital atravessada por bolhas de informação, fake news e narrativas múltiplas, questões envolvendo o debate público, a democracia e noções como comunidade e colaboração adquirem relevância. Nesse sentido e com o intuito de preparar novos e futuros curadores que possam atuar na cidade, o Goethe-Institut pretende implementar um programa de formação em curadoria em artes visuais com ênfase em projetos para o espaço público tensionando a relação interno-externo na concepção de um projeto curatorial.
 
Numa perspectiva pedagógica de aprendizado através da experiência prática, este programa de formação terá duas fases. A primeira será realizada em 2021 e que consiste numa série online de workshops com 3 módulos de 2 dias cada nos quais curadores e especilistas do Brasil, África e Europa compartilharão sua experiência e conversarão com os participantes sobre conceitos de curadoria, tensões entre espaço interno e externo, exemplos de melhores práticas nacionais e internacionais e aspectos legais e jurídicos, além de estratégias para tornar o projeto um sucesso. A segunda fase será realizada em 2022 e compreenderá o acompanhamento de curadores profissionais na criação, planejamento e montagem de 2 exposições em espaço público a serem realizadas ao longo do ano.

Estrutura do programa

Arte no Espaço Público: formação em curadoria

Novembro/2021

Ementa geral: A proposta proposta da série é traçar linhas gerais para a construção de uma exposição de artes visuais com ênfase na relação espaço interno e espaço externo e na realização de projetos para o espaço público.
 
Módulo 1 - Introdução à curadoria 

5 e 6/11 | Sexta-feira e Sábado | 10h às 13h e 14h às 17h

Ementa: O que significa curadoria hoje? Como se está pensando no Brasil e no mundo, as relações entre espaço interno e externo, debate e espaço público, interatividade e melhores práticas na organização e produção de eventos em artes visuais?


Especialistas convidados:
- Max Hinderer (Bolivia/Alemanha) - Introdução à curadoria
- Folakunle Oshun (Nigeria) - Relação espaço interno x espaço externo
- Daniel Rangel (Bahia) - Arte e cultura no espaço público
- Christoph Stark | KITEV (Alemanha) - organizando e dirigindo eventos em diferentes lugares do mundo / Melhores práticas - internacional
 
 
Módulo 2 - Aspectos legais e jurídicos 

12 e 13/11 | Sexta-feira – 19h às 22h e Sábado - 10h às 13h e 14h às 17h

Ementa: A organização de eventos e instalação de obras de arte em espaços públicos envolve uma gama de demandas jurídicas e legais a serem observadas pelos organizadores. Envolve um diálogo com as autoridades locais e um planejamento eficiente do uso do espaço e dos aspectos logísticos e de relação com a administração municipal e comunidade.

Especialistas convidados:
- Fernanda Felix (Bahia) - Arte em prédios/muros
- Tiago Barros (Bahia) - Aspectos jurídicos, o que precisa ser considerado?
- Priscilla Amoni (Minas Gerais): Organizando e dirigindo um Festival – experiência e relação com a administração municipal / melhores práticas - nacional
 
 
Módulo 3 - Visibilidade e estrutura, interação e mediação 


26 e 27/11 | Sexta-feira – 19h às 22h e Sábado - 10h às 13h e 14h às 17h

Ementa: Um evento no espaço público implica pensar na estrutura da programação com foco em visibilidade e engajamento do público. Para isso, ações voltadas para a ativação desse engajamento e estratégias de mediação são fundamentais.

Especialistas convidados:
- Marina Fokidis (Grécia) – Como conquistar visibilidade?
- Ellen Melo (Bahia) - Estruturando o programa e a logística de produção
- Alejandra Muñoz (Bahia) - Interação com o entorno e mediação
 
Observação:

A estrutura de cada aula será: introdução + palestra (cerca de 1 hora) seguida de exemplos de melhores práticas e discussão com os participantes. Total: 3h.
Experiência prática no processo de montagem de duas exposições em espaço público em Salvador/BA

Fase a ser realizada ao longo do ano de 2022.

Ementa geral: Ao longo de 2022, em continuação ao programa de formação, as pessoas participantes tiveram a oportunidade de experimentar na prática (learning by doing) o processo de curadoria e montagem de duas exposições no espaço público em Salvador, Bahia. Nesse processo, elas acompanharam, como assistentes, os trabalhos de curadores convidados e desenvolveram projetos expositivos realizados nos bairros do Comércio e Rio Vermelho em Salvador-Bahia.

Projeto 1 – Manifesto Vaga-Lumes (Rio Vermelho)

Projeto 2 – INFLUXO (Comércio)

Projetos realizados


Registro das oficinas e exposições


Especialistas participantes

Alejandra Hernández Muñoz © Ricardo Melo

Uruguai/Brasil
Alejandra Hernández Muñoz

Arquiteta, Curadora, Mestre em Desenho Urbano e Doutora em Urbanismo pela Faculdade de Arquitetura da Universidade Federal da Bahia (FAU/UFBA).

Christoph Stark © Panos Georgiou

Itália
Christoph Stark

Escultor, artista (UdK Berlin), mecânico, relojoeiro, serralheiro, agricultor, diretor (honorário), pedreiro, cozinheiro, arquiteto, place-maker, terapeuta urbano, morador de uma alta ascensão de reputação duvidosa e fundador de uma universidade livre. 

Daniel Rangel © Daniel Rangel

São Paulo
Daniel Rangel

Pesquisador, curador e gestor cultural, com mais de vinte anos de experiência no meio cultural, atualmente é curador do Museu de Arte Moderna da Bahia.

Ellen Mello © Larissa Lacerda

Bahia
Ellen Mello

Produtora e gestora com mais de 20 anos de atuação em diferentes linguagens e formatos de eventos.

Fernanda Felix © Fernanda Felix

Bahia
Fernanda Félix

Formada em publicidade e propaganda e especialista em administração, atua em produção, programação cultural e empreendedorismo na indústria criativa.

Folakunle Oshun © Folakunle Oshun

Nigéria
Folakunle Oshun

Artista e curador de Lagos, Nigéria. Sua prática na escultura envolve a relatividade das formas e o mapeamento de órbitas e espaços pouco ortodoxos.

Marina Fokidis © Marina Fokidis

Grécia
Marina Fokidis

Curadora, escritora, conferencista e criadora de instituições com sede em Atenas, Grécia. Sua metodologia de desafiar a economia monetária prevalecente com uma economia do amor.

Max Hinderer © MJHC

Bolívia/Alemanha
Max Hinderer

É um escritor, curador e filósofo  baseado em La Paz, Bolivia. Seus textos e crítica cultural tem sido publicados em vários idiomas em diferentes formatos como revistas, cátalogos e jornais internacionais.

Priscila Amoni © Priscila Amoni

Minas Gerais
Priscila Amoni

Pintora e muralista é co-criadora e co-curadora do CURA – Circuito Urbano de Artes, o segundo maior festival de Arte Urbana do país.

Tiago Bastos © Tiago Bastos

Bahia
Tiago Bastos

Advogado, com mais de treze anos de atuação no mercado na área jurídica. Possui MBA em Gestão de Projetos pela UNIFACS (2010) e MBA em Gestão da Sustentabilidade e da   Responsabilidade Corporativa (2012) pela mesma instituição.


Resultado da seleção

Parceiro

MAM logo © MAM-Bahia

Top