Festival literário IV Rio Poetry Slam - Presença Alemã na FLUP (Festa Literária das Periferias)

Flup Divulgação / Flup

Apresentação da slammer Faten El: 12/11, às 16h

Rio Poetry Slam

ONG Novo Horizonte
Av. Presidente João Goulart, 290
Vidigal

Eliminatórias do Grupo B com Faten El (Alemanha), Jennifer Falú (EUA), José Anjos (Portugal) e David Novoa (Perú)

A FLUP, desde sua primeira edição, em 2012, promove intercâmbios entre autores e leitores de diferentes partes do Brasil e do mundo. Em 2016, chega à sua 5ª edição respaldada pelo Excellence Awards, conferido pela London Book Fair. Idealizada por Júlio Ludemir e Écio Salles, foi criada para ser um espaço de formação de novos leitores e autores na periferia das grandes cidades brasileiras. Já em sua primeira edição, no Morro dos Prazeres, ganhou o prêmio Faz Diferença, do jornal O Globo. Depois teve passagens igualmente exitosas por Vigário Geral, Mangueira, Babilônia e Cidade de Deus. Seus processos de formação já resultaram na publicação de 10 livros, revelando mais de 100 autores das periferias. Já homenageou Lima Barreto, Waly Salomão, Abdias Nascimento, Nise da Silveira e Caio Fernando Abreu. Sua extensa programação, mais uma vez, contempla as periferias territoriais e existenciais. O dramaturgo, ator e ativista Oduvaldo Vianna Filho (1936-1974), o Vianinha, é o autor homenageado da FLUP nesse ano, que receberá mais de 40 escritores nacionais e estrangeiros para discutir em 10 mesas, temas relacionados ao racismo, às redes sociais, questões de gênero, política, trabalho escravo e descobertas científicas.

Poesia falada é destaque na programação
 
De 10 a 15 de novembro, o Morro do Vidigal recebe a quarta edição do Rio Poetry Slam, o maior campeonato de poesia falada da cidade cujos participantes defendem suas obras sem lançar mão de recursos audiovisuais, cênicos ou de figurino, com performances de no máximo três minutos. É uma parceria da FLUP com o coletivo Núcleo Bartolomeu de Depoimentos, que atua na expansão das fronteiras do hip-hop como linguagem. A atriz, apresentadora e slammer Roberta Estrela Dalva, que organizou em São Paulo o primeiro slam poetry do Brasil, e tem a preocupação de mostrar a diversidade do mundo, convidando poetas de sexos, cores, faixas etárias e mesmo credos diferentes, tem feito a curadoria e tem sido a slam-master. Artistas de 16 países, uma delas alemã, participarão dessas batalhas poéticas. Será uma verdadeira babel, com poemas nas seis línguas mais populares do Ocidente e narrativas oriundas de realidades distintas como da Europa, África e das três Américas. Suas performances, julgadas por membros da plateia, tornaram-se um grande instrumento de divulgação da poesia nos quatros cantos do planeta, trazendo para esta cena tanto autores quanto leitores das comunidades populares. No primeiro ano, realizado na Mangueira, o vencedor foi o britânico Keith Jarrett, seguido pelo francês D' de Kabal, pelo português Diaphra e pelo brasileiro Samuel Borges. No segundo ano, na Babilônia, ganhou o mineiro João Paiva, depois de emocionantes rodadas de desempate com a norte-americana Porsha O.
 
A slammer alemã Faten El-Dabbas, ou apenas Faten El, que chega à FLUP graças à parceria com o Goethe-Institut, se apresentará no dia 12 de novembro às 16h, com outros artistas Jennifer Falú (EUA), José Anjos (Portugal) e David Novoa (Perú).
 
Faten El, com 27 anos e natural de Berlim, é uma spoken word poet alemã-palestina. Ela mantém suas raízes, mesmo quando escreve. Seus textos são socialmente críticos preenchidos com emoções para uma visão diferenciada na Alemanha.
 
Em 2016 se formou em Ciências Políticas (Master of Arts) e publicou seu primeiro volume de poesia "Keine Märchen aus 1001 Nacht" [Nenhum conto de fadas de 1001 noites], em alemão e árabe.
 

 
Onde: ONG Novo Horizonte
Av. Presidente João Goulart, 290 – Vidigal
22452-260
Entrada gratuita
Página da FLUP no Facebook 
Página da slammer alemã Faten El no Facebook 

Voltar