Muro do Goethe-Institut Porto Alegre

 Intervenção artística de Wagner Mello no muro do Goethe-Institut Porto Alegre Intervenção artística: Wagner Mello | Foto: Marcelo Frey / Goethe-Institut Porto Alegre

Sobre o projeto

O projeto de intervenções artísticas no muro do Goethe-Institut Porto Alegre iniciou em maio de 2018 e desde então ocorre de forma periódica, com diferentes artistas, temáticas e técnicas. A ideia é levar as reflexões e provocações artísticas para o espaço urbano, onde a arte, em contato com o público passante, tem o potencial de gerar diversas reações e reflexões.
 
Grafite, pintura, lambes, fotografias e gravuras são algumas das linguagens que já estiveram presentes de diferentes formas em trabalhos no muro do Goethe.  Aqui, você conhece mais sobre o projeto atual no muro e acessa também a retrospectiva dos artistas e suas obras que já passaram pela fachada do Instituto.

TUANE EGGERS E DANIEL EIZIRIK (RS) | AGOSTO - NOVEMBRO 2021

Em “redes subterrâneas” Dani Eizirik e Tuane Eggers exploraram a relação do muro com as árvores e subsolo do jardim do Goethe-Institut Porto Alegre, gerando um diálogo entre a arte e a natureza que existe na volta - assim como com o que está dentro e fora dos nossos corpos. “Ao retratar as redes subterrâneas da micorriza e a cooperação que pode existir entre o micélio dos fungos e as raízes das árvores, pensamos sobre a confusão dos contornos, sobre as redes que nos atravessam e que nos envolvem com as diversas formas de vida no planeta”, descrevem os artistas. O mural de Tuane Eggers e Dani Eizirk é um convite imaginativo para os passantes e traz para o espaço público a reflexão sobre as teias objetivas ou subjetivas que constituem a vida e as relações.
 

  • Intervenção artística: Tuane Eggers e Daniel Eizirik (RS) | Foto: Marcelo Frey (Goethe-Institut Porto Alegre) Intervenção artística: Tuane Eggers e Daniel Eizirik (RS) | Foto: Marcelo Frey (Goethe-Institut Porto Alegre)

WAGNER MELLO (RS) | ABRIL - AGOSTO 2021

Com o trabalho de Wagner Mello, o Goethe-Institut Porto Alegre inaugurou em abril de 2021 a primeira intervenção artística no muro da fachada do prédio no ano. Intitulada “A cura é a revolução em si”, a obra propôs o entendimento de unificação das essências que existem nos elementos da natureza, em cada ser, na coletividade, no diálogo com e entre os corpos. “É uma celebração da existência do todo, como pode e deveria ser”, pontuou o artista. A ideia do projeto veio através do tema dado ao artista pelo Instituto: meio ambiente é o ponto de partida para as intervenções no muro em 2021. O mural foi pintado com tinta acrílica em tons preto e branco. 

  • Intervenção artística de Wagner Mello - 1 Intervenção artística : Wagner Mello | Foto: Marcelo Frey / Goethe-Institut Porto Alegre
  • Intervenção artística de Wagner Mello - 2 Intervenção artística: Wagner Mello | Foto: Marcelo Frey / Goethe-Institut Porto Alegre
  • Intervenção artística de Wagner Mello Arte: Wagner Mello | Foto: Marcelo Frey / Goethe-Institut Porto Alegre
  • Intervenção artística de Wagner Mello Arte: Wagner Mello | Foto: Marcelo Frey / Goethe-Institut Porto Alegre
  • Intervenção artística de Wagner Mello Arte: Wagner Mello | Foto: Marcelo Frey / Goethe-Institut Porto Alegre
  • Intervenção artística de Wagner Mello Arte: Wagner Mello | Foto: Marcelo Frey / Goethe-Institut Porto Alegre

CAMILA MORITUGUI (SP) | ​DEZEMBRO 2020 – ABRIL 2021

O mural da artista Camila Moritugui teve como ponto de partida os 250 anos de Ludwig van Beethoven e apresentou um projeto gráfico contemporâneo sobre o tema. Para o trabalho, Moritugui teve como referências partituras musicais de Beethoven, cores primárias e formas geométricas básicas que remetem à história do design e também dialogaram com o legado iniciado pela escola Bauhaus. O projeto foi feito inteiramente com spray e foi acompanhado também por uma iniciativa musical, como convite ao violonista Eduardo Guterres para tocar um arranjo do compositor alemão enquanto a artista produzia o trabalho gráfico.

Beethoven 250 anos: muro e música

Intervenção artística de Camila Moritugui Intervenção artística : Camila Moritugui | Foto: Marcelo Frey / Goethe-Institut Porto Alegre
 

FELIPE REIS (RS) | ​SETEMBRO – DEZEMBRO 2020

O projeto de Felipe Reis foi realizado a partir da ideia inicial de mesclar graficamente linguagens analógicas e digitais, já que este foi o primeiro mural realizado em meio à pandemia. Reis foi convidado a criar uma arte que retratasse o trabalho do Instituto em diferentes áreas culturais, como cinema, literatura, teatro, etc. Sobre a arte elaborada pelo artista, foram colados QR Codes que conectavam os passantes aos projetos digitais que o Instituto começou a realizar em função da pandemia. A proposta conectava então a experiência e trajetória cultural do Instituto com a situação atual da vida online. O trabalho foi feito com spray e tinta acrílica.

Intervenção artística de Felipe Reis Intervenção artística: Felipe Reis | Foto: Marcelo Frey / Goethe-Institut Porto Alegre  

MITTI MENDONÇA (RS) | MARÇO – AGOSTO 2020

A proposta de Mitti Mendonça teve como protagonistas as mulheres negras e trouxe à tona uma pesquisa sobre memória, afeto, ancestralidade e territórios negros. Com a frase “Quem disse que não somos bem-vindas aqui?” o projeto provocava reflexões sobre presenças/ausências dentro de alguns pontos geográficos da cidade. A arte digital elaborada pela artista foi impressa em grande formato e colada como lambe-lambe no muro. Sobre a colagem, a artista inseriu flores bordadas, que ligavam o trabalho à técnica do bordado, fortemente presente na trajetória da artista.

Intervenção artística de Mitti Mendonça Intervenção artística de Mitti Mendonça | Foto: Marcelo Frey / Goethe-Institut Porto Alegre  

MURO DE BERLIM | ​NOVEMBRO 2019 – MARÇO 2020

A fim de marcar os 30 anos de um dos acontecimentos históricos mais importantes do séculos 20 – a queda do muro de Berlim no dia 9 de novembro de 1989 – o Goethe-Institut produziu esse muro temático especial para a data. Três fotografias representativas foram selecionadas e impressas em grande formato e coladas como lambes na fachada, formando assim um diálogo entre os próprios muros - o do Instituto, e o de Berlim.  A produção gráfica foi realizado por Márcio Quadros, da Lambe Lambe Comunicação, parceiro do Instituto nos diversos projetos da fachada que envolveram impressões de grande formato e colagem de lambes.

Intervenção no muro do Goethe-Institut Porto Alegre sobre o Muro de Berlim Goethe-Institut  

ARTUR SOARES (BA) | ​AGOSTO – OUTUBRO 2019

A intervenção do artista Artur Soares, de Salvador, trouxe um trabalho potente e gráfico para a fachada do Instituto. A partir do seu estudo em gravura que versava sobre a face humana, o artista levou para o muro do Instituto figuras que representam a história da resistência política de protagonistas negras da história do Brasil: Luísa Mahin, Erica Malunguinho e Marielle Franco. Soares realizou as gravuras em linóleo. Estas, por sua, vez, foram digitalizadas, impressas em grande formato e coladas como lambes na fachada.

Intervenção artística de Artur Soares Intervenção artística: Artur Soares | Foto: Marcelo Frey / Goethe-Institut Porto Alegre  

KLAUS STAECK (ALEMANHA), ALINE DAKA (RS) E RAFAEL CORREA (RS) | ​MAIO – AGOSTO 2019

Intitulado “Cuidado, Arte!”, o projeto contou com trabalhos do artista alemão Klaus Staeck em diálogo com obras do cartunista Rafael Corrêa e da ilustradora Aline Daka, ambos brasileiros. A organização dos trabalhos artísticos foi feita em parceria com a Galeria Hipotética, iniciativa independente de projetos de desenho, ilustração, fotografia e histórias em quadrinhos.  O muro fez parte da iniciativa “O que pode a arte?” (Was darf Kunst?), que discutiu, em diferentes cidades, o papel e a liberdade da arte na atualidade. As ilustrações, cartazes e charges foram colados como lambes no muro e se dirigiam aos mais diversos temas: machismo, homofobia, racismo, acessibilidade, entre outros.

Intervenção artística com obras de Klaus Staeck, Aline Daka e Rafael Correa Klaus Staeck, Aline Daka e Rafael Correa / Foto: Fabio Alt / Goethe-Institut Porto Alegre  

Xadalu (RS) | ​Setembro 2018 – Abril 2019

Primeiro projeto com lambes no muro, a proposta do artista Xadalu foi a de trazer para o muro do Goethe, em tons fosforescentes, as figuras que permeiam seu trabalho e dedicam-se à representatividade e visibilidade da cultura Guarani Mbya: o macaco (Ka´i), a onça (Jaguaretê), a coruja (Orukure´a), e o Quero Quero (Quero Quero). O muro foi produzido como parte do projeto internacional “O Poder da Multiplicação”, que discutiu questões ligadas à reprodutibilidade da arte e colocou em diálogo 14 artistas alemães e brasileiros.

 Projeto O Poder da Multiplicação

Intervenção artística de Xadalu Intervenção artística de Xadalu | Foto: Fabio Alt / Goethe-Institut Porto Alegre    

Andorra | ​Agosto 2018

Inspirado pela repercussão sobre o projeto de intervenção no muro, a proposta “Andorra” foi baseada no texto da peça homônima de Max Frisch, que traz críticas facilmente associadas ao contexto político-social brasileiro. Além da intervenção em fundo branco com letras gigantes que formavam o título da obra, o projeto contou com uma performance baseada no texto, com direção de Nina DeLudemann e encenação de alunos do Departamento de Artes Dramáticas (DAD) da UFRGS em frente ao muro.

Andorra (Performance no Goethe-Institut) 


Intervenção no muro do Goethe-Institut Porto Alegre em agosto de 2018 Foto: Fabio Alt / Goethe-Institut Porto Alegre  

Amaro Abreu (RS) e Rafael Pixobomb (SP) | ​Maio – Julho 2018

Primeira intervenção artística no muro do Instituto, o projeto contou com trabalhos de Rafael Pixobomb e Amaro Abreu, que se originam no pixo de São Paulo e no grafite de Porto Alegre, respectivamente. A intervenção era um complemento à exposição “Pixo/Grafite: Realidades Paralelas”, exposta na galeria do Instituo no mesmo período. No muro, foram representadas figuras que simbolizavam as reflexões dos artistas: seres de outros universos, periferias, desigualdades, apropriações e subversões de sentidos.

Intervenção artística de Amaro Abreu e Rafael Pixobomb Intervenção artística de Amaro Abreu e Rafael Pixobomb | Foto: Fabio Alt / Goethe-Institut Porto Alegre