Conversa literária Walter Benjamin: Na fronteira

Walter Benjamin - Retrato Imagem: © CC-by-SA 2.0, Daniele Prati

21.06.2018, 19h00

Goethe-Institut Lisboa

Campo dos Mártires da Pátria, 37
1169-016 Lisboa

Leituras Cruzadas - Conversa literária com João Barrento

No dia 21 de junho, às 19h00, na biblioteca do Goethe-Institut em Lisboa, tem lugar mais uma sessão do ciclo Leituras Cruzadas dedicada a Walter Benjamin, com a participação do tradutor e ensaísta João Barrento. A sessão será moderada por Filipa Melo. 

Partindo de um desenho do artista italiano Valerio Adami, Derrida delineou em 1975 um sugestivo retrato de Walter Benjamin, onde se lê: «Ignorado na sua terra e no círculo de onde provinha, quase completamente esquecido, então como hoje, na terra de exílio, a França, onde passou a vida e se entregou à morte. Crítico, em situação crítica, nas fronteiras, um homem da fronteira.»

A forma que melhor serve um retrato de Walter Benjamin e da sua Obra é a montagem – não de factos, mas de constelações de pensamento. A partir de uma aglomeração aparentemente caótica de textos, fragmentos, cartas, experiências, relações, sem limites nem sistema visível, estrutura-se descontinua e contraditoriamente uma figura de pensador e escritor múltiplo e multímodo, um perfil flutuante que se desdobra ad infinitum pelos mais surpreendentes territórios da Ideia.

Esses territórios estão presentes na edição das Obras Escolhidas da Assírio & Alvim, da responsabilidade de João Barrento, com seis volumes publicados e o último, o monumental As Passagens de Paris, previsto para sair este ano. Paralelamente, João Barrento publicará um conjunto de ensaios sobre Benjamin, acompanhados do seu Diário manuscrito e ilustrado, resultado do trabalho na edição entre 2003 e 2007.
   
João Barrento é ensaísta e tradutor. Professor (aposentado) de Literatura Alemã e Comparada da Faculdade de Ciências Sociais e Humanas da Universidade Nova de Lisboa. Publicou mais de vinte livros de ensaio, crítica literária, crónica e diário, e traduziu literatura de língua alemã do século XVII à actualidade. Colaborador do jornal Público (1990-2006) e da maior parte das revistas literárias portuguesas. Vice-presidente do PEN Clube Português (1990-2006). Atualmente é presidente da Direção do Espaço Llansol-Associação de Estudos Llansolianos, responsável pelo espólio da escritora Maria Gabriela Llansol. Recebeu os mais importantes Prémios de ensaio, tradução e crónica. Agraciado com a Cruz de Mérito Alemã (1991) e a Medalha Goethe (1998).

Filipa Melo é escritora, crítica literária e jornalista. É autora do romance Este É o Meu Corpo (2001), traduzido em sete línguas, do livro de reportagens Os Últimos Marinheiros (2015) e do Dicionário Sentimental do Adultério (2017). Trabalha há vinte anos na divulgação da literatura nacional e clássica na imprensa e na televisão, em comunidades de leitores, em eventos de divulgação e oficinas de escrita criativa. Coordena e ministra uma pós-graduação em Escrita de Ficção, na Universidade Lusófona, em Lisboa.
 
Com o ciclo Leituras Cruzadas – conversas literárias na biblioteca, passamos a palavra a convidados portugueses, que falam sobre as obras e os autores alemães que os marcaram. Dos autores clássicos aos contemporâneos, da prosa à poesia, as Leituras Cruzadas apresentam conversas interessantes sobre os temas mais atuais e os autores mais importantes da literatura alemã.

Voltar