Exposição Urban Sound Art

Lisboa Soa Festival Foto: © Lisboa Soa

12-15.09.2019

Estufa Fria de Lisboa

Estufa Fria de Lisboa
Parque Eduardo VII
1070-051 Lisboa

Exposição no âmbito do festival Lisboa Soa

De 12 a 15 de setembro irá decorrer a quarta edição do festival de arte sonora Lisboa Soa. No âmbito desse festival estará patente a exposição Urban Sound Art, patrocinada pelo Goethe-Institut e desenvolvida pelo artista e curador berlinense Carsten Seiffarth, que poderá ser visitada no ambiente único da Estufa Fria. A exposição foi concebida a partir de instalações sonoras desenvolvidas por diversos artistas no decurso de residências artísticas proporcionadas pelo projeto bonn hoeren.

A residência artística bonn hoeren, dedicada à arte sonora e com curadoria de Carsten Seiffarth, foi criada em 2010 pela Fundação Beethoven de Arte e Cultura da Cidade Federal de Bona. No âmbito de uma residência artística realizada anualmente, vários artistas investigam as condições acústicas e os contextos tonais que caraterizam os espaços urbanos modernos, sendo depois realizadas instalações sonoras no espaço público da cidade.

A exposição Urban Sound Art documenta os principais projetos de instalação sonora do projeto bonn hoeren desde 2010. Obras de Sam Auinger (2010), Erwin Stache (2011), Andreas Oldörp (2012), Christina Kubisch (2013), Max Eastley (2014), Stefan Rummel (2014), Edwin van der Heide (2015), Gordon Monahan (2016), Maia Urstad (2017), Akio Suzuki (2018) e Bill Fontana (2019) fornecem uma visão geral de quão multifacetado é o confronto artístico sonoro com situações e espaços urbanos no contexto de Bona. Os trabalhos apresentados tematizam cada um à sua maneira o campo de tensão entre som e espaço público, som e arquitetura, som e natureza e, ao mesmo tempo, mostram como o trabalho artístico com som é multifacetado "in situ".

Carsten Seiffarth nasceu em 1963 em Berlim. Estudou música orquestral na Academia de Música Franz Liszt em Weimar (trombone) e musicologia/sociologia na Universidade de Tecnologia de Berlim. Desde 1991, trabalha como curador e produtor de arte sonora e música contemporânea freelance. Colabora com vários festivais, galerias, museus, teatros e fundações. Tem comissariado inúmeras exposições individuais e coletivas na Alemanha e em vários outros países. É editor de várias publicações, foi membro da direção do festival "INVENTIONEN" de 2000-2008, em Berlim. Desde 2010, é curador e diretor da "bonn hoeren" e, desde 1996, curador e diretor de "singuhr - hoergalerie", desde 2014 da "singuhr - projekte", Berlim.
 
Lisboa Soa define-se como um festival de arte sonora ambiental que pretende trazer ao debate uma variável importante e muitas vezes negligenciada no planeamento urbano, o som. É uma iniciativa itinerante e participativa que quer valorizar a criação artística, mas atribuir-lhe um contexto social e ecológico, de intervenção direta no espaço público e que pode ser transportado para diferentes locais fomentando a participação da comunidade através da fruição de instalações e performances sonoras, da participação em workshops e oficinas de educação auditiva, de debates e passeios focados no sentido da audição.

Voltar